Quem sou eu

Minha foto
Poeta - escritor - cronista - produtor cultural. Professor de Português e Literaturas. Especialista em Estudos Literários pela FEUC. Especialista em Literaturas Portuguesa e Africanas pela Faculdade de Letras da UFRJ. Mestre em Literatura Portuguesa pela UFRJ. Nascido em Goiás, na cidade de Rio Verde. Casado. Pai de três filhos.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

As Cartas - poema de Primitivo Paes

AS CARTAS
PRIMITIVO PAES
Quero ver a nossa gente
fazer a nação crescer
os lavradores plantando
para a família colher
ter casa para morar
escola para aprender
para quando for adulto
não ser humilhado assim
cabisbaixo, timorato,
vai à casa do vizinho
tremendo, olhando pro chão
chega falando baixinho
coração acelerado
vai logo dizendo assim
com uma carta na mão
"Leia essa carta pra mim"
Chegou carta dos parentes
não sabemos o que fazer
nem meu pai, nem minha mãe, nem eu
não sabemos ler.
Desculpe tomar seu tempo
e vir pedir pra você ler.
As coisas vão melhorar
eu ainda quero ver
um dia vou pra escola
eu vou aprender a ler
a somar, diminuir, dividir, multiplicar
pra quando for pra usina
cortar cana pra moer
saber quanto vou ganhar
e o tanto que vou perder
mas quando as cartas chegarem
eu mesmo saberei ler.

Segredos de meus parentes
vizinho nenhum vai saber
daí ninguém me segura, Brasil,
estou com você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário