Quem sou eu

Minha foto
Poeta - escritor - cronista - produtor cultural. Professor de Português e Literaturas. Especialista em Estudos Literários pela FEUC. Especialista em Literaturas Portuguesa e Africanas pela Faculdade de Letras da UFRJ. Mestre em Literatura Portuguesa pela UFRJ. Nascido em Goiás, na cidade de Rio Verde. Casado. Pai de três filhos.

segunda-feira, 25 de março de 2013

"Presença" - Poema de Erivelto Reis

Presença
Erivelto Reis


Silêncio
Peço aplauso
Desconfio do meu próprio passo
Fracasso
É o abismo de quem está de pé
Silêncio
Olho em volta
Nada...
Palco em compasso de espera:
Coxias, poesia e ribalta vazias.
Só revolta...
Nenhuma revelação, aparentemente, me escolta...
Silêncio
Ando me escondendo,
Nos recônditos mais profundos da memória
Medo de o vento soprar uma história
De confuso e doloroso enredo
Cuja poesia eu não esteja entendendo.

"Insone" - Poema de Erivelto Reis

INSONE
Erivelto Reis

Meu sonho voa sem asa,
Meu sonho é minha casa:
Talvez a única que eu tenha.
Venha de onde venha,
Me leve aonde quer que me leve...
Delírio é o sonho da febre,
Epiderme é o sonho da alma.
Meu sonho vaga,
Voa, lampeja, mareja.
Esteja onde quer que esteja.
Possa ou não possa vê-lo ou lembrá-lo...
Sonho do medo é o pesadelo,
Sonho de poeta é palavra,
Sonho do som é sonata,
Sonho de poema é soneto.
Sonho é casulo,
Sonho de consumo é desejo...
Meu sonho voa sem asa,
É meu espelho, minha senha,
Meu sonho é minha casa:
Talvez a única que eu tenha.