Quem sou eu

Minha foto
Poeta - escritor - cronista - produtor cultural. Professor de Português e Literaturas. Especialista em Estudos Literários pela FEUC. Especialista em Literaturas Portuguesa e Africanas pela Faculdade de Letras da UFRJ. Mestre em Literatura Portuguesa pela UFRJ. Nascido em Goiás, na cidade de Rio Verde. Casado. Pai de três filhos.

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Poema: "À beira do caminho" - Erivelto Reis


“À beira do caminho”
Erivelto Reis

 
E eu te diria assim…
Coração calado bate contrito
Descompassado, rápido, fora de ritmo,
Sem sombra e água fresca
Ou mão amiga
Mesmo que uma força
Desesperada e louca grite:
“Prossiga!”
É estranho e diferente
Me vejo assim completamente
Barco à deriva
Não naufraguei ainda
Mas ancorei a vida com sua partida
Me vejo o tempo todo enrodilhado
Absorto em suas lembranças
Me pauto, movo e comovo com suas histórias
Faz falta a sua voz, o seu exemplo e o seu carinho
Todas as horas do dia, eu sinto a sua partida
Parece que fiquei à beira do caminho
Você me ajudou, me amou e me preparou
Para a minha batalha
Choro sua ausência, com dor e sem disfarce
Levando seus ensinamentos,
Não importa quão forte seja o vento,
Por onde quer que eu passe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário