Quem sou eu

Minha foto
Poeta - escritor - cronista - produtor cultural. Professor de Português e Literaturas. Especialista em Estudos Literários pela FEUC. Especialista em Literaturas Portuguesa e Africanas pela Faculdade de Letras da UFRJ. Mestre em Literatura Portuguesa pela UFRJ. Nascido em Goiás, na cidade de Rio Verde. Casado. Pai de três filhos.

domingo, 1 de dezembro de 2013

Poema: Bisturi - Erivelto Reis



Bisturi
Erivelto Reis

A carne cortada sangra e dói
O lábio ferido sangra e dói
A pele furada sangra e dói
A palavra rasgada, interrompida,
Calada, mutilada
Sangra, silencia e dói...
Entedia, mitifica e confunde a ideia
De que dividindo a dor
Ela se multiplica
Ou se reduz à metade.
O sangue estanca, mas não para de pulsar...
A palavra estanca, mas não para de pulsar...
Tudo, todo (s), cada em toda arte:
Sangra, dói
E morre um pouco quando parte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário