Quem sou eu

Minha foto
Poeta - escritor - cronista - produtor cultural. Professor de Português e Literaturas. Especialista em Estudos Literários pela FEUC. Especialista em Literaturas Portuguesa e Africanas pela Faculdade de Letras da UFRJ. Mestre em Literatura Portuguesa pela UFRJ. Nascido em Goiás, na cidade de Rio Verde. Casado. Pai de três filhos.

terça-feira, 2 de junho de 2015

Poema: Vista - Erivelto Reis

VISTA
Erivelto Reis
Para Primitivo Paes
Não perdi você de vista
E sei que nunca vou perder.
Convivo com sua memória
Com uma saudade constante.
Lembro-me de seu aniversário,
Do seu sorriso, de onde íamos,
Do que falávamos.
Eu não perdi você um só instante:
Leio sua distância,
Sinto sua presença!
Dizem, os que não conhecem,
Afirmo, porque eu sei:
É amor que dói, não é tristeza...
Tristeza lateja, cicatriza e marca,
Quando a vida lacrimeja.
Amor transporta, transfere-se,
Recria, regenera e salva.
Amor é a chave da casa,
Mesmo se esta parecer ruína.
É o rumo da estrada,
É a rima...
É a nota de uma canção que nunca termina.
Essa é a razão que eu tenho
Pra não ser pessimista!
É assim que me sinto:
Eu sei que nunca vou perder
Você de vista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário