Quem sou eu

Minha foto
Poeta - escritor - cronista - produtor cultural. Professor de Português e Literaturas. Especialista em Estudos Literários pela FEUC. Especialista em Literaturas Portuguesa e Africanas pela Faculdade de Letras da UFRJ. Mestre em Literatura Portuguesa pela UFRJ. Nascido em Goiás, na cidade de Rio Verde. Casado. Pai de três filhos.

sábado, 25 de julho de 2015

Poema: "Engenhagem Narratória" - Erivelto Reis

Engenhagem Narratória
Erivelto Reis

Não há mulher sem vitória,
Não há homem sem derrota.
Não há mulher sem poesia,
Não há homem sem história.
Não há mulher sem memória,
Não há homem sem lembrança.
Não há mulher que não pragueje,
Não há homem que não xingue.
Não há mulher sem maldade,
Não há homem que não brigue.
Não há mulher sem veneno,
Não há homem sem remédio.
Não há mulher sem segredo,
Não há homem sem pecado.
Não há mulher sem coragem,
Não há homem sem medo.
Não há mulher sem sentido,
Não há homem sem direção.
Não há mulher sem mistério,
Não há homem sem evolução.
Não há mulher sem charme,
Não há homem sem arrogância.
Não há mulher desinteressante,
Não há homem sem importância.
Qualquer coincidência,
Não é mera semelhança...
Não há mulher sem atalho,
Não há homem que não atalhe.
Olhando daqui de fora,
Como se fora paisagem,
É tudo drama, suspense ou comédia:
É quase tudo personagem.


sexta-feira, 17 de julho de 2015

Poema: O que há de Rosa em Pimenta - Erivelto Reis

O que há de Rosa em Pimenta
À margem direita
Estão sentados quase todos.
À margem esquerda,
Estão todos exaltados:
Nem Deus, nem o diabo
Têm existência fora disso.
Sentar-se à esquerda ou à direita dos líderes
É uma forma de exílio.
Sentar-se com os amigos
É uma forma de brandir
A loucura do lúdico
Na cara do infortúnio.
Mesmo se no silêncio
Mais característico
Do estertor do fim do mundo.
Amizade é mais melodiosa
Que amor e música
É um amor com música
Tudo mais fica à margem
Na terceira margem:
De onde parecem partir todas as mensagens
E para onde nenhuma mensagem parte.
É para onde o navegante regressa,
Um porto fora do mapa,
Uma foz que desconhece represa...