Quem sou eu

Minha foto
Poeta - escritor - cronista - produtor cultural. Professor de Português e Literaturas. Especialista em Estudos Literários pela FEUC. Especialista em Literaturas Portuguesa e Africanas pela Faculdade de Letras da UFRJ. Mestre em Literatura Portuguesa pela UFRJ. Nascido em Goiás, na cidade de Rio Verde. Casado. Pai de três filhos.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Poema: "Previsão", de Erivelto Reis

Previsão
Erivelto Reis

Olhei o céu cinza e nublado,
E acho que já vai chover...
Porque caminho de quem anda,
Deve ser enfeitado de hera.
Quem erra em busca de quimera,
Não vai jamais temer a queda.
Não se perca de tudo que herda:
Amor, desejo: orvalho de tudo o que passou,
Sereno do que vai chegar.
Não é o homem quem escreve a lenda,
Esta é o tempo que não apaga a vida.
A torna mito, parlenda ou coisa imperecível,
Caminho de quem erra parece sempre possível:
Ás na manga, coelho na cartola,
Às vezes, tropeçamos na estrada,
Sucumbimos, feridos na batalha,
Esmaecidos pelos atalhos da História...
Mas, não derrotados na guerra!
Quanto mais cavarem o chão,
Para enchê-lo de minas,
Ódio, descalabro sepultando sinas,
Mais anjos vão pousar na Terra.
Porque caminho de quem anda,
Deve ser enfeitado de hera...
Quem erra em busca de quimera,
Não vai jamais temer a queda.
Olhei o céu cinza e nublado,
E acho que já vai chover...


Nenhum comentário:

Postar um comentário