Quem sou eu

Minha foto
Poeta - escritor - cronista - produtor cultural. Professor de Português e Literaturas. Especialista em Estudos Literários pela FEUC. Especialista em Literaturas Portuguesa e Africanas pela Faculdade de Letras da UFRJ. Mestre em Literatura Portuguesa pela UFRJ. Nascido em Goiás, na cidade de Rio Verde. Casado. Pai de três filhos.

domingo, 9 de outubro de 2016

Poema: "Id (ente) idade", de Erivelto Reis

Id (ente) idade
Erivelto Reis

A consciência acusa:
Receber o amor que não merece,
Mensagem espionada de watts,
Supor-se tão mais digno que os demais,
Passar por outra rua pra não encontrar
A quem se deve,
Favor que se possa fazer
Mas que se escusa...
Preconceito, intolerância,
Esvaziar o saldo da poupança,
Estourar o limite do cartão e do cheque,
Não receber o amor que se merece,
Só permitir carinho por permuta,
Pai e mãe ignorados sem motivo,
Ser duro, áspero, grosso e possessivo,
Exaurir-se de uma lágrima,
Trocada por uma ilusão impávida,
Sonegar os desejos de uma grávida,
Mentira boba, mentira grave,
Desonestidade, relativização de culpa...
A consciência acusa,
A razão promove,
Mas é o coração que julga.
Haja travesseiro pra tanta noite insone...
A consciência acusa,
Brada silenciosos gritos:
Ela sabe seu endereço, não esquece seu nome,
Conhece os seus mais secretos delitos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário