Quem sou eu

Minha foto
Poeta - escritor - cronista - produtor cultural. Professor de Português e Literaturas. Especialista em Estudos Literários pela FEUC. Especialista em Literaturas Portuguesa e Africanas pela Faculdade de Letras da UFRJ. Mestre em Literatura Portuguesa pela UFRJ. Nascido em Goiás, na cidade de Rio Verde. Casado. Pai de três filhos.

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Poema: "Professantes", de Erivelto Reis

PROFESSANTES
Erivelto Reis

Para Joyce, Meire, Tamires, Thiago e seus semelhantes

Lapidados, todos os diamantes encontrados valem muito.
Lapidados, todos os sentimentos demonstrados valem muito.
Lapidados, todos os conhecimentos construídos valem muito.
Todo gesto de amor
Vale muito...
Existiram diamantes
De incalculáveis quilates
Mesmo antes da descoberta.
Benditos gestos de amor,
Que inauguram passagens
Onde havia paredes.
Inauguram portais
Onde havia estradas desertas.
Benditas pessoas,
Com halo de bondade,
Humildade e determinação:
Alunos, irmãos, irmãs:
Mensageiros, mensageiras
Semeadores, semeadoras,
Professores, professoras,

Professantes de Novos Amanhãs.

Nenhum comentário:

Postar um comentário