Quem sou eu

Minha foto
Poeta - escritor - cronista - produtor cultural. Professor de Português e Literaturas. Especialista em Estudos Literários pela FEUC. Especialista em Literaturas Portuguesa e Africanas pela Faculdade de Letras da UFRJ. Mestre em Literatura Portuguesa pela UFRJ. Nascido em Goiás, na cidade de Rio Verde. Casado. Pai de três filhos.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Poema: "Loa do leitor admirado", Erivelto Reis

Loa do leitor admirado
erivelto reis
Para Patrick e Gustavo
o empático Patrick
e o lacônico Gustavo
cada qual com seu trabalho
não que eu queira dar palpite
o enigmático Gustavo
e o romântico Patrick.
cada palavra escolhida
pelos dois é lapidada
Gustavo usa-as como escudos
Patrick usa-as como espadas
o emblemático Patrick
e o sistemático Gustavo
cada nova poesia
é um trecho do caminho
que por eles é trilhado
o lunático Patrick
e o marciano Gustavo
não são deste mundo os dois
pois que a arte é seu espaço
o semântico Patrick

e o sintático Gustavo.

Samba Enredo: Meu TCC, meu artigo!, Erivelto Reis

SAMBA ENREDO 2017 - “MEU TCC, MEU ARTIGO!”
Erivelto Reis
AGREMIAÇÃO: GRUS (Grêmio Recreativo Universitário Surtando) ACADÊMICOS DO TCC
ENREDO:
“AS VOLTAS QUE O MUNDO DÁ: DO ENSINO MÉDIO À ACADEMIA NUMA VIAGEM EMPÍRICA PELA REFLEXÃO TEÓRICA E PELA METODOLOGIA EFICIENTE, À LUZ DAS HIPÓTESES PLAUSÍVEIS PROBLEMATIZADAS COM ÉTICA E COMPETÊNCIA”.
Carnavalesco (a): O seu Orientador ou a sua Orientadora
Intérprete: Graduando/Graduanda
Jurados: Banca Avaliadora
REFRÃO
Abram alas,
Venham ver:
Vai desfilar nessa avenida
O meu T-C-C!
(Repete refrão)
Meu sonho é lindo:
A minha graduação,
Vai compensar
A minha concentração!
Fim de semana, o chopinho com os amigos
Vou adiar
Pra depois do meu artigo.
REFRÃO
(Repete refrão)
Eu vou fazer funcionar
Conceito e teoria:
Vou responder os problemas,
Mostrar a bibliografia.
REFRÃO
(Repete refrão)
Vou digitar, revisar, diagramar,
Vou imprimir, conferir, encadernar,
Vou defender, convencer, impressionar,
Pra conquistar e o futuro melhorar.
Me-lho-rar! [Gritando desesperadamente cada sílaba]
Abram alas,
Venham ver:
Vai desfilar nessa avenida
O meu T-C-C!
(Repete refrão)

Poema: "Admirável Gado Velho", de Erivelto Reis

Admirável Gado Velho

Para Zé Ramalho

Meu gado fica ali,
Naquele cercado.
Meu gado fica ali:
Ruminando, calado...
Cada cabeça de gado
Produz tudo que me
É adequado.
Meu gado fica ali,
Naquele cercado.
Meu gado fica ali,
Com sal racionado.
Meu gado fica ali:
Às vezes extraviado,
Muitas vezes sacrificado...
Meu gado fica ali,
Daquele lado.
Não sei se ele sente,
O que sente,
Nem suponho...
-Estupor!?
Meu gado fica ali,
Bolandeira rodando,
Produzindo, trabalhando...
Basta-me parecer seu dono,
Nada respeitável.
Não disse: “Meu rebanho”,
Porque pra dizer isso,
Eu deveria agir como pastor,
O seu responsável, o seu condutor...
Meu gado fica ali,
Aqui, assim...

Estupor!

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Poema: "De Prisma e Marfim", de Erivelto Reis

De prisma e marfim
Erivelto Reis

Quando eu partir
Decida me esquecer
Não me ignore, odeie
Se chateie com a falta ou
O alívio que por desventura
Eu venha a proporcionar
Esquecer é o avesso
De lembrar o avesso
Preencher de vazio
O todo que ocupado
Estava pela vida
Que se compartilhava
Quando eu for, se eu for,
Ou seja como for,
Dê um jeito de me esquecer
Para sofrer menos, para viver mais
Para não lembrar de que você foi capaz
De dizer o que disse, de fazer o que fez
E errar menos da próxima vez...
Serei passado, silêncio,
Soluço e fumaça
Não embaçarei a vitrine
Da tua vidraça, redoma,
Áurea e auréola
De prisma e marfim
Nem amarrotarei as curvas do teu manequim...
Quando eu for, como for
Me esqueça

E mesmo assim...

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Poema: "Peço às musas", de Erivelto Reis

Peço às musas
Erivelto Reis

Há pessoas que são em nós
Como a força de uma oração,
A alegria de um desejo realizado,
A aurora ou o mais tênue entardecer...
Há pessoas que estão em nós e que
Nunca irão nos perder.
Há pessoas de todo tipo, temperamento e jeito:
Não há pessoas sem defeitos,
Não há carinho que não mereça retribuição,
Mesmo quando não for esta a primeira intenção.
Há pessoas boas pra gente conversar,
Há aquelas boas pra nos acompanhar,
Se e quando a gente for cantar, caminhar ou beber...
Há pessoas que não estão mais em nós,
E que nunca poderíamos esquecer.
Há pessoas que nos fazem falta,
Há pessoas que nos motivam,
Há pessoas que nos comovem
Há pessoas que convivem conosco,
E nem se dão conta do bem que elas nos promovem.
Há pessoas que leem nossa energia,
Que contribuem pra melhorar nosso dia,
Há pessoas com quem não falamos,
Mas que moram no âmago dos nossos sonhos.
Há pessoas nas quais nos espelhamos,
São exemplos pra tudo que esperamos fazer...
Há pessoas que nós amamos

Com todas as forças do nosso ser.

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Poema: "(E) tapas", de Erivelto Reis

(E) tapas
Erivelto Reis
A Cartilha de Descarte (não de René Descartes) que os poderosos usam recomenda:
1. Mover os livros pra longe das consciências;
2. Afastar as pessoas umas das outras
3. Empurrar a massa pra beira do abismo
4. Intoxicar os olhares
5. Viciar os dados
6. Manipular os fatos
7. Impor o medo às classes de trabalhadores (as)
8. Enfraquecer as vontades
9. Adotar a religião do sarcasmo
10. Cultivar espinhos e desfaçatez
11. Punir inocentes
12. Condenar o futuro
13. Desacreditar a escola
14. Sacralizar o poder e os que o exercem
A anatomia da estrutura do desgaste
Inicia-se em qualquer um dos passos
Finaliza-se e repete-se
Em qualquer dos pontos...
É um carro desgovernado,
Promovendo tragédias, desastres,
Aniquilando a democracia e a esperança,
Atropelando o povo em qualquer lado
E em toda parte.